https-%2F%2Fblueprint-api-production.s3.amazonaws.com%2Fuploads%2Fcard%2Fimage%2F185278%2F75cee51ef405476a8b65904a5f19400e

(Reprodução)

A pesquisadora Gail Alvares, ao buscar uma forma de ajudar crianças com autismo pensou numa equação simples: “Todos gostamos de jogos e sabemos que as crianças também adoram, por que não criamos algo que possa se tornar um adicional da terapia?”

Como parte de seu trabalho na Universidade da Austrália Ocidental e do Instituto Telethon para Crianças , uma organização de pesquisa médica com sede em Perth, Alvares está trabalhando em um projeto de um jogo destinado a ensinar as crianças com autismo habilidades sociais vitais.

O jogo, atualmente apelidado de Frankie and Friends (Frank e amigos, em inglês.), destina-se a ajudar essas crianças a processar informações sociais.

https-%2F%2Fblueprint-api-production.s3.amazonaws.com%2Fuploads%2Fcard%2Fimage%2F185277%2F033f21bc7a83482696b04dd47c8ff0ab

(Reprodução)

“Uma das dificuldades que algumas crianças com autismo podem experimentar é na  atenção a informação social das pessoas.”, explica. “Eles podem não fazer contato visual com as pessoas ou eles podem prestar mais atenção aos objetos do que as pessoas ou rostos.”

Feito para crianças de 5 a 12, são três jogos são sobre um cão Basset chamado Frankie que precisa de ajuda para encontrar seus amigos.

“Os três  jogos que focam em habilidades sociais particulares que achamos que pelo menos algumas crianças com autismo iriam encontrar um desafio”, disse ela. “Há coisas como compreender as emoções, ou ser capaz de prestar mais atenção aos rostos ao invés de objetos, e também uma habilidade chamada a atenção conjunta, que significa ser capaz de seguir o olhar de outra pessoa.”

Os jogos são destinados a diversão, para que as crianças não percebam que eles estão treinando. Não há componente de linguagem ou instruções escritas.

Embora muito promissor, Alvares disse que a equipe de pesquisa quer garantir que ele é verdadeiramente eficaz através de ensaios extensos antes de torná-la acessível ao público.

“Nós estamos dando estes jogos para crianças para testar em casa e medindo resultados usando o rastreamento de olhar para saber para onde eles estão realmente procurando em um ambiente social real”, disse ela.

https-%2F%2Fblueprint-api-production.s3.amazonaws.com%2Fuploads%2Fcard%2Fimage%2F185280%2FSocial

(Reprodução)

Uma vez  que Frankie and Friends (Frank e amigos, em inglês.) estiver instalado e funcionando, a equipe espera qu8e possa tornar-se uma plataforma para começar a desenvolver uma gama de outros jogos que visam as questões que as crianças com autismo podem ter dificuldades. Isso poderia até mesmo como ir ao dentista ou ao cabeleireiro.

“Coisas que para crianças não autistas podem ser simples, crianças com autismo podem achar realmente um desafio”, explicou ela .

 

Estes jogos podem fornecer a crianças com autismo ajuda com alguns de seus problemas mais difíceis.

 

Fonte: Mashable